Precisa se colecionar lembranças

8 1/2

Primeiro eu quis um espaço meu, privacidade e liberdade. Depois era vontade de deixar “a minha cara”, foram os quadros coloridos, a manta fofinha, os tapetes, luminárias.
“Quero ir no Egito” mas precisou de um espaço pra gravar mesmo, já gravando até sentada numa praceta.

Pintar paredes, almofadas decorativas, objetos de decoração, fotografias pra aproximar o que está longe e remete saudades.
“Quero ir em Sintra”.
Utensílios de cozinha, do banheiro, do quarto. Arruma bagunça rearruma.
“Quero ir a Peniche”
Precisa da caneta nova, estabilizador.
Vazamento de óleo em Peniche, não vamos mais nas férias..:

 

Por quanto tempo vamos ficar a adiar as coisas que realmente vão fazer sentido na vida?

Vão te trazer memórias boas e agradáveis que vão substituir aquele dia, daquela semana, daquele mês chato e estressante que não guardastes nenhuma lembrança divertida pra contar pros filhos.

 

Filhos. Será que um dia vou mesmo ter? A vida que eu quero ter não tem o padrão necessário que se precisa para ter uma cria, e a minha vida padrão não me dá equilíbrio, tempo e felicidade que eu tenho necessidade pra ter um filho.

A vida padrão é isso: viver em torno de um trabalho que não te deixa viver, consumindo a ideia de ter coisas que tu precisas trabalhar pra consumir, deixando pra outra hora tudo que poderia te dar proporcionar um dia feliz.

 

A busca de dentro não é pela almofada decorativa nova, é pelas lembranças coloridas que tenho que colecionar pra mim.

Mindelo Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *