Festival Street River: Graffitti nas paredes dos ribeirinhos de Belém do Pará • DESBLOGADA

Ontem a noite eu tarra aqui de bubuia depois de editar o video de quarta, e tive essa alegria de ver minha Belénzinha, as águas, as árvores (somos nozes), o açaí amassado na hora, no Vice, e de maneira muito colorida e bonita.

Sebá Tapajós. Foto: Felipe Larozza/ VICE

Para alegria da arte, Belém recebeu o Festival Street River, projeto idealizado pelo artista visual Seba Tapajós que convidou os brasileiros Zezão, Herbert Baglione, Enivo, Acidum Project (Robézio “Ac/d1” e Tereza Dequinta), Cosmic Boys (Rimon Guimarães e Zéh Palito), Ramon Martins, Lobot e o mexicano Curiot, para construir essa galeria fluvial da amazônia, é a terceira edição do projeto.

 

“O artista Sebá Tapajós é o responsável por arregaçar as mangas e fazer sua galeria fluvial acontecer. Tirou R$ 60 mil do próprio bolso e pediu o apoio de restaurantes, supermercados e de um hotel local pra conseguir bancar a residência dos artistas, que fizeram o trabalho de forma voluntária, sem cachê. “Tenho pessoas que acreditam no meu trabalho. Eles conseguem hospedagem, alguma coisa. Na primeira edição, tive um gasto de R$ 40 mil. E tenho dois CDCs [Crédito Direto ao Consumidor] abertos que estou pagando”, diz, antes de interromper a própria fala e se emocionar.”

DÉBORA LOPES VICE

Além de tintas e cores, o projeto também levou olhos para a situação social dos ribeirinhos, que mesmo a 10, 20 minutos de barco da capital, foram esquecidos a mais de 10 anos pelas politicas publicas. Com o projeto, 200 famílias agora são contempladas com água potável, na ilha do Combú.

A artigo completo você pode ver no Vice.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *