Feminista Vadia

sofrida4Acabei de ler um texto de uma moça, Beatriz Collares, de Santa Maria RS, que foi agredida pelo dono de um estacionamento em frente a discoteca Macondo, depois de ter sido assediada sexualmente no local qual tinha ido com mais três amigas para usar o banheiro. Hábito agressivo comum.

O que me incomoda no texto é o conteúdo cópia de tantos outros que leio todos os dias. Estupro, agressão, abuso, desrespeito. Confesso que nos últimos meses tenho tentado evitar ler sobre coisas agressivas, crimes, política, apenas por uma questão energética de absorver somente coisas boas. Mas não é fácil, sempre cai aos olhos algo assim.

Outro dia desinfrentei uma pessoa, que comentava que um crime o qual o marido agressivo amputou os mãos da esposa por ciumes não era machista, e ainda por cima disse que EU, mulher que vejo o feminicídio presente em todos os cantos do mundo e podendo fazer parte da estatística e ser mais uma vítima também dessas agressões sexistas, não tinha discernimento para entender que isso acontece independente de ser mulher.

Isso só me alerta a ver o quanto é necessário informação e exposição de que as pessoas precisão mudar. Digo pessoas porque o machismo é representado por uma parcela gigantesca da sociedade, onde mulheres também são e educam seus filhos a serem igualmente conservadores, como apontou a pesquisa feito a um ano e cinco meses atrás que 58,5%  de brasileiros pesquisados acreditavam que o comportamento da mulher é a razão por serem estupradas, colocando a responsabilidade do crime nas vítimas e não o agressor.

sofrida3

Prova de que o machismo é aprendido desde cedo é ver casos de estupro coletivo em escolas, como no caso da pequena garota de 12 anos estuprada no banheiro de onde estudava por três garotos de 15 anos, maio em São Paulo, casos como o dela também não são isolados.

Beatriz Collares diz que os policiais que recebeu ela e as amigas para o realizar o B.O. sobre o caso que aconteceu no estacionamento queriam fazer elas se sentirem culpadas pelo ocorrido, logo, a culpa não é só da mulher em caso de estupro, é culpa também quando são assediadas, independente do que vestem ou fazem, sempre vão ser culpadas. Queridos, quero dizer que esta afirmação está INCORRETA!!!!

Mulher nenhum é culpada só porque você tem um pensamento conservador imbecil e idiota como a maior parte da sociedade, não é por uma questão de número, é uma questão de senso.

Sofremos atentados de inferiorização todos os dias, pelas ruas, no trabalho, até dentro da própria família, como uma vez comigo, após brigar com uma pessoa homofóbica pelo facebook por ele ofender alguns amigos, ele me mandou uma mensagem dizendo que se eu não fosse meia irmã dele ele iria me ensinar a ser uma mulher de verdade (retrato do machismo e da mulher como objeto sexual inferior que deve aprender o que é ser mulher para um homem), desde esse dia me dei o poder de quebrar qualquer ligação de família imposta pelo costume patriarcal e apaguei essa pessoa da minha vida.

No dia em que fui presa, a própria delegada, sim, mulher, tentou me diminuir em condição de louca e mentirosa ao me receber.

Como um vídeo lindo, com uma fala linda de uma moça linda, Sabrina Lopes (assista aqui), a mulher não nasceu para servir. Mulher nasceu para ser!

E pode ser médica, pode ser atriz, pode ser escritora, pode ser secretária, pode ser advogada, pode ser estudante, pode ser astronauta, dançarina, cozinheira, empreendedora, guitarrista, puta! Independente de qualquer posição, nenhuma mulher merece ser agredida, estuprada, ferida por causa do seu pensamento de que machismo é normal ou não existe, porque ele existe e mata, assim como qualquer preconceito segregador que tenta superiorizar a sua pessoa mesquinha.

Se não seguir o seu sistema que me manda calar a boca, viver resguardada e engolindo o que tenho que ser, e ser o que quero e dona de mim é ser uma feminista vadia, eu vou ser uma verdadeira vaca todos os dias.

 

(Sei que existem homens e mulheres fantásticos que não deitam para o machismo, obrigada por vocês existirem ♥♥♥)

frida

Um comentário sobre “Feminista Vadia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *